Empresas não podem trabalhar à margem da lei, diz Campos

O ministro de Ciência e Tecnologia, Eduardo Campos, disse que não se pode "politizar" as denúncias envolvendo a empresa de investigação Kroll, contratada pela Brasil Telecom para investigar a Telecom Itália, e que acabou atingindo o ministro da Comunicação de Governo, Luiz Gushiken, e o presidente do Banco do Brasil, Cássio Casseb. Eduardo Campos avaliou que nenhuma empresa estrangeira ou nacional pode trabalhar à margem da lei, seja contra cidadãos ou autoridades. "A reação do governo tem que ser feita dentro da lei e a punição cabe à Justiça", disse. Já o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, disse apenas que considera esse episódio como "um problema grave".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.