Empresários oferecem patrocínio à reforma do Alvorada

Empresários ligados à Abdib (Associação Brasileira de Infra-estrutrura e Indústria de Base), ofereceram ao presidente LuizInácio Lula da Silva patrocinar os gastos do governo com a restauração do Palácio da Alvorada. A oferta foi concretizada na noite de terça-feira, durante jantar que o presidente Lula e D. Marisa ofereceram a 15 empresários. O projeto seria bancado pela Fundação do Banco do Brasil, que já havia verificado o que precisava ser feito nas instalações do palácio por causa da ação do tempo. Lula convidou os empresários para o jantar para que eles vissem, pessoalmente, como há áreas deterioradas e também para que conhecessem o projeto de restauração, que tem acompanhamento do patrimônio histórico e do escritório de Oscar Niemeyer. Antes de aceitar a colaboração dos empresários, o presidente mandou que o Planalto estudasse se havia algum impedimento jurídico. Os principais problemas do Palácio são as goteiras e infiltrações, além dos problemas hidráulicos e elétricos. A expectativa é de que as obras durem pelo menos seis meses, já que elas serão realizadas em todos os andares do Alvorada. Neste período, o presidente e D. Marisa se mudarão para a Granja do Torto. O Planalto não soube informar quanto custarão as obras e nem quando elas serão iniciadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.