Empresário levava malas de dinheiro para deputados, diz ex-gerente

O ex-gerente do hotel Meliá em Brasília, Marcelo Antonio de França, declarou à Polícia Federal que presenciou diversas vezes os empresários Darci e Luiz Antonio Vedoin - donos da empresa Planam - abrirem malas de dinheiro e entregarem maços de notas a deputados federais no restaurante do hotel. França depões na Superintendência da Polícia Federal, na condição de testemunha no inquérito resultante da Operação Sanguessuga. O inquérito apura o pagamento de propinas a parlamentares envolvidos na chamada fraude das ambulâncias, em que a Planam vendia a dezenas de prefeituras do País - beneficiadas com emendas do Orçamento da União - unidades hospitalares móveis a preços superfaturados. França disse que Darcy e Luiz Antonio costumavam receber parlamentares em mesas cativas do restaurante do hotel e ali abriam malas de dinheiro que entregavam aos deputados. Segundo o ex-gerente, os deputados iam colocando nos bolsos os maços de dinheiro. Segundo o relato de França, em algumas épocas o movimento era mais intenso, e os empresários chegavam a receber até seis deputados num único dia. Recentemente, uma funcionaria do Ministério da Saúde, Maria da Penha, afirmou em depoimento à Polícia Federal em Cuiabá (MT), onde está presa, que 170 deputados estão envolvidos no esquema.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.