Empresário diz que PF foi 'muito violenta' em ação

O empresário Fernando de Arruda Botelho, um dos donos da construtora Camargo Corrêa, criticou ontem a ação da Polícia Federal na Operação Castelo de Areia. ?A polícia foi muito violenta, sem razão. Está difícil o negócio?, afirmou Botelho ao Estado. Apanhado nos grampos da PF discutindo doações de campanha, ele disse ter feito tudo de acordo com a lei. ?Você acha que eu faria algo ilegal??, argumentou.

AE, Agencia Estado

31 de março de 2009 | 08h23

Segundo a PF, o suposto esquema investigado consistia em licitações fraudulentas, obras públicas superfaturadas e remessa de valores desviados do Tesouro para paraísos fiscais, além de supostas doações ilícitas para partidos políticos. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.