Bruno Kelly/Reuters
Bruno Kelly/Reuters

Empresa retoma resgate de destroços de avião que caiu com Teori

Expectativa da Aeronáutica é de que trabalho seja concluído ainda nesta segunda-feira, 23

Fabio Grellet, enviado especial a Paraty, O Estado de S. Paulo

23 de janeiro de 2017 | 11h35

RIO - Funcionários da empresa AGS continuam resgatando, na manhã desta segunda-feira, 23, pedaços do avião que caiu no mar na última quinta-feira, 19, pouco antes de pousar em Paraty, matando o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Teori Zavascki e outras quatro pessoas.

O trabalho de resgate dos destroços começou por volta das 18h de ontem, logo que uma balsa com um guindaste acoplado chegou ao local em que o avião estava, no mar a cerca de dois quilômetros de Paraty.

Segundo o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), órgão da Aeronáutica responsável por investigar as causas do acidente, essa etapa do trabalho vai terminar nesta segunda-feira, mas não se sabe a que horas.

Depois o aparelho será levado de balsa até Angra dos Reis,  onde vai ser transferido para um caminhão e seguirá pela estrada até a Base Aérea do Galeão, na Ilha do Governador (zona norte do Rio). Ali os destroços do aparelho devem ser submetidos à perícia.

Os trabalhos de retirada do avião e transporte até o Rio estão sendo pagos pela seguradora do avião.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.