Ministério da Saúde
Ministério da Saúde

Empresa diz que Dominghetti foi incluído ‘a pedido’ em comunicações com governo sobre vacina

Responsável pela Davati Medical Supply nos EUA não diz de quem partiu solicitação para incluí-lo; autor de denúncia 'não é representante ou funcionário', diz empresa

Beatriz Bulla, correspondente

30 de junho de 2021 | 22h09

WASHINGTON – O responsável pela Davati Medical Supply nos Estados Unidos, Herman Cárdenas, disse ao Estadão que o nome de Luiz Paulo Dominghetti Pereira foi incluído em comunicações com o governo brasileiro sobre oferta de vacinas da AstraZeneca apresentada pela companhia. O nome de Dominghetti foi incluído “a pedido”, de acordo com Cárdenas, sem explicar quem teria feito a solicitação. 

Cárdenas afirmou, por e-mail, que Dominghetti “não é representante ou funcionário” da companhia e que “em nenhum momento” chegou à empresa solicitação para aumentar o preço da vacina. 

“Incluímos o nome do Sr. Dominghetti no FCO (oferta) que apresentamos ao governo brasileiro porque nos pediram e presumimos que ele fosse representante deles”, afirmou Cárdenas, por e-mail. 

Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, Dominghetti disse ter aberto negociação com o governo em nome da Davati para vender 400 milhões de doses da vacina AstraZeneca. Segundo ele, o então diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Ferreira Dias, cobrou propina de US$ 1 por dose para que a negociação avançasse, o que acabou não ocorrendo. 

O Estadão questionou quem pediu para que o nome de Dominghetti fosse incluído nas negociações e se a empresa americana pressupôs que ele representava o governo brasileiro, mas Cárdenas não respondeu.

Em nota inicialmente divulgada pela empresa, a Davati afirmou que “não tem conhecimento de quaisquer discussões que possam ter ocorrido entre o Sr. (Dominghetti) Pereira e qualquer funcionário do governo”. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.