Denis Ferreira Netto/ESTADÃO
Denis Ferreira Netto/ESTADÃO

Empreiteiros investigados na Lava Jato prestam depoimento à Justiça

Augusto de Mendonça Neto e Julio Camargo, da Toyo Setal, serão as primeiras testemunhas a serem ouvidas, nesta segunda, a partir das 14h, em processo judicial sobre desvios de verba na Petrobrás

Julio Cesar Lima, enviado especial para O Estado de S.Paulo

02 Fevereiro 2015 | 12h50

CURITIBA - A Justiça Federal no Paraná começa a ouvir, nesta segunda-feira, 2, a partir das 14h, em Curitiba, testemunhas dos processos judiciais da Operação Lava Jato, que investiga suspeitas de corrupção e desvios na Petrobrás. Estão previstos os depoimentos de três testemunhas de acusação no processo que envolve as empresas Camargo Corrêa e UTC, que tiveram executivos denunciados e presos em novembro do ano passado. 

Entre as testemunhas está o delegado da Polícia Federal Marcio Adriano Anselmo, que participa das investigações da Lava Jato. Além dele, serão ouvidos os executivos da Toyo Setal Augusto de Mendonça Neto e Julio Camargo. Ambos fizeram acordo de delação premiada.

Testemunhas de defesa e de acusação e funcionários da Petrobrás serão ouvidos durante série de dez audiências que devem ser estender nos próximos dias na sede da Justiça Federal do Paraná.

Outro depoimento previsto é o da ex-gerente da Petrobrás Venina Velosa da Fonseca, que, no fim do ano passado, revelou ter alertado o atual comando da estatal sobre irregularidades na companhia antes do início da Lava Jato, em março de 2014.

*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.