Empregos gerados no Brasil ficarão no país, diz Dilma

A presidente Dilma Rousseff disse nesta sexta-feira que os empregos gerados no Brasil serão mantidos no país, e que o governo não permitirá a "exportação" de postos de trabalho.

REUTERS

25 de novembro de 2011 | 14h38

"Nós não vamos permitir no Brasil que se exporte empregos para fora", disse Dilma em Niterói, durante cerimônia de entrega de navio construído no Estado do Rio de Janeiro.

"Nós não vamos transferir empregos para outros países do mundo. Os empregos gerados pelo Brasil serão mantidos no Brasil, isso é igual a conteúdo nacional", disse.

Em seu primeiro ano de governo, Dilma lançou diversas medidas para proteger a indústria nacional e os postos de trabalho criados por ela, diante de um cenário de crise internacional, crescente disputa por mercados e aumento de importações.

Dilma tem defendido que a crise deve ser enfrentada com crescimento econômico e geração de empregos.

O navio entregue por Dilma é a primeira embarcação construída no Rio como parte do programa para modernização e expansão da frota (Promef) e também o primeiro a ser entregue por um estaleiro brasileiro ao sistema Petrobras desde 1997.

(Reportagem de Leila Coimbra e Rodrigo Viga Gaier)

Tudo o que sabemos sobre:
POLITICADILMAEMPREGOS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.