Andre Dusek/AE
Andre Dusek/AE

Empate faz STF aplicar pena mais favorável a Marcos Valério

Empresário pega 6 anos, 2 meses e 20 dias de prisão somente por lavagem de dinheiro

Ricardo Brito, da Agência Estado

24 de outubro de 2012 | 19h10

BRASÍLIA - O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) registrou nesta quarta-feira, 24, o primeiro empate no momento da análise das penas a serem impostas ao publicitário Marcos Valério. Dessa forma, ele foi beneficiado com a aplicação da pena mais favorável.

 

O colegiado decidiu seguir a proposta do revisor do processo, ministro Ricardo Lewandowski, e impor a Valério a pena de 6 anos, 2 meses e 20 dias de prisão, a aplicação de 20 dias-multa (cada dia-multa corresponde a 15 salários mínimos da época) e ainda a perda de valores obtidos ilicitamente a partir das lavagens de dinheiro.

 

O ministro Joaquim Barbosa, relator do processo do mensalão, havia feito uma proposta muito mais elevada de pena para Valério: prisão de 11 anos e 8 meses e pagamento de 291 dias-multa (10 salários mínimo cada dia-multa). A pena estipulada por Barbosa era superior ao teto previsto na legislação, que é de 10 anos de prisão. O relator considerou, entre outros fatores, o fato de o esquema montado por Valério ter realizado 46 operações ilícitas.

 

Após acompanhar a proposta de Lewandowski, o que levou a um empate em cinco a cinco, o presidente do STF, Carlos Ayres Britto, afirmou que, nesse caso, "prevalece a regra mais benéfica ao réu". "A mim, me parece que temos que aplicar o mesmo critério", afirmou o ministro Celso de Mello, decano da Corte, ao lembrar que no caso das votações que terminaram empatadas ao longo do processo, essa regra foi adotada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.