Emoção marca chegada de brasileiros do Timor Leste

Cerca de 500 pessoas foram hoje à Base Aérea do Galeão receber os 69 homens da tropa do Primeiro Batalhão de Polícia do Exército do Rio de Janeiro, que voltavam de seis meses no Timor Leste. Eles participaram da força-tarefa das Nações Unidas, e viajaram no dia quatro de fevereiro deste ano. Muitos nunca tinham saído do Brasil, ou mesmo se afastado da família durante tanto tempo. Por isso, a volta foi marcada por muita emoção. O soldado Gérson Moreira da Silva tinha 12 pessoas a esperá-lo, inclusive a filha Gabriela, de 7 meses, que ele só viu recém nascida. O cabo Álvaro Gonçalves da Silva sequer conhecia o seu primeiro filho, Ávaro Brás da Silva, que foi recebê-lo no colo da mãe vestido com uma farda, apesar de ter apenas 5 meses. "Ele nasceu de sete meses porque fiquei muito nervosa com a viagem", disse Joice Correia Brás, mulher de Álvaro. "Somos casados há cinco anos e meio e nunca tínhamos estado tão longe um do outro durante tanto tempo".O cabo Daniel Lopes da Costa também não conhecia seu irmão mais novo, João Pedro. O menino nasceu em 4 de fevereiro, mesmo dia de sua viagem. E o soldado Kalled nem conseguia exprimir sua alegria. Ele pulava e era jogado para o alto pela grande comitiva que foi recebê-lo até com faixa de boas vindas. Enquanto militares e suas famílias confraternizavam, a banda militar tocava Aquarela do Brasil. O grupo de 69 homens era formado por militares com patentes de soldado a capitão e idades entre 19 e 35 anos. Apesar da saudade, eles só voltam para casa no meio da semana. Devem passar três ou quatro dias no quartel, submetendo-se a exames de saúde. Outro contingente brasileiro, desta vez de Recife, partiu na semana passada para ficar mais seis meses no Timor Leste. Colônia portuguesa até 1975, e posteriormente ocupada pela Indonésia, a província conseguiu sua independência em agosto de 1999, depois de 24 anos de ocupação. A região tem sido governada provisoriamente pela ONU. O brasileiro Sérgio Vieira de Melo, representante das Nações Unidas no país, já anunciou as primeiras eleições diretas para 30 de agosto, dia em que se comemora o segundo aniversário do referendo no qual os timorenses votaram pela independência da província da Indonésia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.