Embratur também suspende convênios por 45 dias

Em medida igual à adotada pelo Ministério do Turismo, instituto determinou auditoria interna para fiscalizar contratos após as denúncias de irregularidades na pasta

Rosana de Cássia, da Agência Estado

15 de agosto de 2011 | 09h27

BRASÍLIA - Assim como o Ministério do Turismo, o Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur) suspendeu por 45 dias a celebração de convênios com entidades sem fins lucrativos. A portaria foi publicada nesta segunda-feira, 15, no Diário Oficial da União. Pelo mesmo período ficam suspensas, também, as transferências de recursos para convênios em execução. Medida igual já havia sido tomada pelo Ministério do Turismo na semana passada, em razão da suspeita de irregularidades em convênios revelada por operação da Polícia Federal, que resultou na prisão de 36 pessoas.

O presidente da Embratur, Flávio Dino de Castro e Costa, determinou ainda uma auditoria interna para fiscalizar os contratos e convênios e empenho das diretorias para que analisem as prestações de contas pendentes desses convênios e informem quinzenalmente as providências tomadas.

A portaria do ministério, publicada na quarta-feira, 10, determinou às secretarias nacionais e à diretoria de gestão interna do ministério o levantamento dos convênios pendentes, o exame da prestação de contas e a apresentação de relatório quinzenal sobre análise de prestação de contas concluídas e as pendentes.

Prisões. Todas as pessoas presas pela Operação Voucher, na semanada passada, foram liberadas. Os últimos detidos, 11 pessoas, deixaram a Penitenciária de Macapá durante a madrugada de sábado, 13.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.