Embraer diz estar à disposição do governo sobre caças

A Embraer afirmou nesta quarta-feira, 18, que está à disposição do governo brasileiro no apoio à execução das contrapartidas previstas na proposta escolhida para o fornecimento de novos caças à Força Aérea Brasileira (FAB). "Tendo em vista o anúncio do Ministério da Defesa referente à aquisição de novos caças para a Força Aérea Brasileira, a Embraer informa que tem acordos de cooperação assinados com os três finalistas do processo de seleção e está à disposição do governo brasileiro no apoio à execução das contrapartidas industriais e tecnológicas previstas na proposta escolhida", declarou a companhia, por meio de nota.

AE, Agência Estado

18 Dezembro 2013 | 21h53

O Ministério da Defesa anunciou nesta quarta-feira que os caças Gripen, da sueca Saab, foram selecionados na concorrência FX-2, da qual também participavam o F/A-18E/F Super Hornet, da Boeing, e o Rafale, da francesa Dassault. Durante o anúncio, o ministro da Defesa, Celso Amorim, destacou que um dos fatores que levaram o Brasil a escolher o caça sueco foi o fato da propriedade intelectual sobre os equipamentos se tornar brasileira após o desenvolvimento da aeronave em parceria com a Embraer.

"Isso não ocorre normalmente. Muitas vezes, se transfere a tecnologia, mas as patentes continuam no país de origem", afirmou. O governo brasileiro vai adquirir 36 caças Gripen, num investimento que deve chegar a US$ 4,5 bilhões. Apesar do anúncio do vencedor da concorrência, o governo estipulou um prazo de 10 a 12 meses para assinatura do contrato.

Mais conteúdo sobre:
Amorim caças Embraer

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.