Embraer adaptará 47 aviões da FAB

A Empresa Brasileira de Aeronáutica (Embraer), de São José dos Campos, no Vale do Paraíba (SP), recebeu ontem os dois primeiros aviões de caça supersônicos F-5, da Força Aérea Brasileira (FAB), para o início do processo de modernização dos jatos. O programa de readequação dos aviões custará US$ 285 milhões e foi aprovado pelo Senado.O programa F-5 BR, como foi denominado, submeterá as 47 unidades dos modelos monoposto e biposto dos jatos produzidos pela Northrop a uma melhoria acentuada na capacidade de combate e de desempenho aéreo.A remodelagem dos F-5 será feita numa parceria entre a Embraer e a Elbit, de Israel, especializada neste tipo de adaptação de caças voltados para o mercado de Defesa. O tempo previsto para a execução do programa F-5BR é de cinco anos. Os dois primeiros caças F-5 recém-chegados vieram do Esquadrão Pampa, da Base Aérea de Canoas (RS). A Embraer trabalhará em lotes para não desguarnecer a FAB no patrulhamento aéreo.Os aparelhos F-5 foram adquiridos no começo dos anos 70 e serão atualizados para durarem em operação por mais 15 anos. A Força Aérea testou vários aparelhos nos últimos anos para comprar novos aviões que substituíssem os velhos caças na frota. Mas a falta de dotação orçamentária e o alto custo da transação forçou os militares a optarem por recuperar os jatos existentes. "Este é o primeiro programa de modernização e reaparelhamento da FAB e a Embraer está dedicando especial atenção nisto", afirmou o vice-presidente da Embraer para o Mercado de Defesa, Romualdo Barros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.