Em vista a Taubaté, Mercadante defende trem-bala

O candidato do PT ao governo paulista, o senador Aloizio Mercadante, visitou três municípios do Vale do Paraíba hoje acompanhado pelo senador Eduardo Suplicy e pelo cantor Netinho de Paula, candidato ao Senado pelo PC do B, além de outros candidatos petistas.

JOÃO CARLOS DE FARIA, Agência Estado

25 de agosto de 2010 | 19h52

Mercadante chegou a Taubaté às 11 horas e foi visitar o prefeito Roberto Peixoto (PMDB), com quem manteve uma breve conversa. Logo após, acompanhado do presidente do Sindicato dos Metalúrgicos local, Isaac do Carmo, o candidato participou da inauguração de um comitê que centralizará o apoio de sindicatos ligados à Central Única dos Trabalhadores (CUT) à sua campanha.

Ele declarou que pretende buscar o apoio dos demais candidatos, caso chegue ao segundo turno. "De certa forma todos os que saíram candidatos são contra o PSDB no governo de São Paulo, vamos fazer uma ampla frente para vencer as eleições", disse.

O candidato petista também falou sobre suas prioridades e repetiu o discurso que tem adotado na região, dizendo-se favorável à implantação do trem-bala e destacando a necessidade de duplicação da rodovia dos Tamoios e extensão da rodovia Carvalho Pinto até Aparecida Norte. "O trem-bala vai dar um grande impulso à região, vou trabalhar pela estação em Aparecida e para que a sede da empresa fique em São José dos Campos", disse. "Não podemos ficar só com o transporte rodoviário", acrescentou.

Uma das prioridades de seu governo, segundo o petista, será a educação. "Não podemos continuar com essa promoção automática", criticou. "Temos que ter um ensino que prepare para o futuro", disse Mercadante, que também prometeu mais universidades públicas para o Vale do Paraíba, criticou a política de segurança do PSDB e disse que vai construir um hospital no Litoral Norte.

Caminhada

Depois de caminhar pelo centro de Taubaté, com grande assédio de fãs ao cantor Netinho, Mercadante foi a uma emissora de televisão, onde concedeu uma entrevista e depois se dirigiu para Pindamonhangaba, onde almoçou com cerca de 200 militantes e políticos da região. O município é onde nasceu o seu adversário Geraldo Alckmin.

Com a agenda atrasada, cancelou a caminhada que iria fazer pela região central da cidade e seguiu para Aparecida do Norte, onde se reuniu, juntamente com o senador Eduardo Suplicy, com o arcebispo Dom Raymundo Damasceno.

Segundo a assessoria de imprensa de Mercadante, a conversa foi sobre assuntos gerais, inclusive o projeto de renda básica do petista. O último compromisso de Mercadante na região foi uma entrevista à rádio e TV Aparecida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.