Em vídeo, Meirelles pede 'oração' pela economia

Apontado como presidenciável em 2018 pelo PSD, ministro da Fazenda grava vídeo enviado a pastores de uma igreja do Rio de Janeiro

Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo

18 Setembro 2017 | 11h36

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, gravou um vídeo destinado a pastores evangélicos no qual pede uma “oração pela economia.” A mensagem, enviada neste sábado, 16, circulou também por grupos de WhatsApp de políticos. O titular da Fazenda afirma na gravação que o País atravessa a maior recessão da sua história. “Preciso da oração de todos”, disse.

Apontado como possível presidenciável em 2018, Meirelles é filiado ao PSD, partido comandado pelo ministro das Comunicações, Gilberto Kassab.

A assessoria do ministro da Fazenda confirmou a autenticidade do vídeo e disse que ele foi enviado aos pastores da Assembleia de Deus em Madureira, no Rio, que realizou um evento no sábado. Nos últimos meses, Meirelles passou a visitar cultos evangélicos, onde às vezes participa de orações ao lado de fiéis. Em junho, por exemplo, viajou até Belém para a comemoração dos 106 anos da igreja Assembleia de Deus.

‘Lei de Deus’. “Desde o início do ano passado, estamos nesse projeto de tirar o Brasil da maior recessão da nossa história. Nunca houve uma recessão como essa. Nossa meta é fazer com que esse País volte a ter emprego. Por isso, preciso contar com a colaboração de vocês”, disse o ministro no vídeo. “Me sinto à vontade falando com vocês, porque temos os mesmos valores, a lei de Deus e dos homens. Preciso da oração de todos.”

O vídeo, que foi editado, termina com uma mensagem dizendo "Outubro, mês de oração pela economia". A assessoria do ministro afirmou que a mensagem foi gravada de forma amadora, mas disse não saber identificar o autor da edição – o vídeo tem pouco mais de um minuto de duração.

Na semana passada, deputados do PSD lançaram a candidatura dele à Presidência da República. A bancada do partido se reuniu em um almoço na casa do próprio Meirelles para ‘oficializar’ o convite. “Meirelles recebe sempre com entusiasmo. Se vier a ser chamado, temos convicção de que vai atender ao chamado da sociedade”, afirmou na ocasião o líder do partido na Câmara, Marcos Montes (MG).

O ministro, porém, negou pelo Twitter que tenha esta intenção. Mas em caráter reservado, lideranças do PSD avaliam que ele pode ser um nome competitivo na disputa presidencial se os indicadores da economia melhorarem. O PSD integra o chamado Centrão, grupo de partidos pequenos e médios que dão sustentação ao governo do presidente Michel Temer.

+++ Meirelles será o protagonista do PSD na TV

O partido já elegeu Meirelles como protagonista de sua próxima propaganda eleitoral de em cadeia nacional de rádio e TV. A ideia é que o ministro da Fazenda exponha no programa os resultados positivos recentes da economia brasileira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.