Em vídeo, Marun dança e canta verso de 'surra' na oposição

Fiel escudeiro de Michel Temer comemora resultado de votação que livrou presidente de processo no STF

O Estado de S.Paulo

26 de outubro de 2017 | 09h30

Fiel escudeiro do presidente Michel Temer, o deputado Carlos Marun (PMDB-MS) comemorou com dança o resultado da votação do parecer pela rejeição da denúncia contra o presidente da República realizada na noite de quarta-feira, 25, no plenário da Câmara dos Deputados. No vídeo, ele diz que "surrou" a oposição ao adaptar letra da música Tudo Está no Seu Lugar, sucesso na voz do cantor Benito de Paula.

+++ Marun, relator de CPI da JBS, é acusado de desvio de R$ 16,6 milhões

O placar da acusação por obstrução da Justiça e organização criminosa foi mais apertado para o peemedebista do que o da primeira denúncia, por corrupção passiva, suspensa em agosto deste ano. Temer recebeu o apoio de 251 deputados federais e 233 votaram para autorizar a continuidade das investigações contra o peemedebista. A votação pró-presidente, desta vez, não alcançou nem a maioria simples - 257 dos 513 parlamentares da Casa. Na primeira denúncia, foram 263 votos pró-governo e 227 pelo prosseguimento da denúncia.

+++ PLACAR: Veja como votou cada um dos deputados

Apesar da vitória, o cenário político no Congresso indica que Temer terá dificuldade para construir maioria para tocar a agenda de reformas do governo, como a da Previdência, até o fim de seu mandato, em janeiro de 2019. O presidente foi acusado pelo ex-procurador-geral Rodrigo Janot de obstruir as investigações da Operação Lava Jato e de integrar uma organização criminosa ao lado dos ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha, da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco.

DANÇA DA PIZZA

A ex-vereadora e ex-deputada federal Angela Guadagnin (PT-SP) também comemorou com coreografia o resultado de uma votação no plenário da Câmara dos Deputados, em 2006. Seu correligionário, João Magno (PT-MG), se livrou, na ocasição, de um processo de cassação. Ele fora acusado de receber dinheiro do esquema do mensalão, mas acabou sendo absolvido pelo Supremo Tribunal Federal no julgamento do caso e também não foi cassado pela Câmara.  

Relembre seu rebolado, conhecido como a "dança da pizza", no vídeo abaixo:

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.