GABRIELA BILO/ESTADÃO
GABRIELA BILO/ESTADÃO

Em vídeo, Maia diz que sigilo da fonte é 'direito democrático'

Gravação do presidente da Câmara foi exibida em ato em solidariedade ao jornalista Glenn Greenwald

Fábio Grellet e Mariana Durão, O Estado de S.Paulo

30 de julho de 2019 | 22h07

RIO - O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), gravou um vídeo em apoio ao jornalista americano Glenn Greenwald. A gravação foi exibida na noite desta terça-feira, 30, durante um ato em solidariedade ao editor do The Intercept Brasil promovido pela Associação Brasileira de Imprensa, na sede da entidade, no centro do Rio.

No vídeo, Maia critica a ação dos hackers que afirmaram ter acessado dados de autoridades e diz que a conduta é "criminosa", mas defende o direito dos jornalistas à manutenção do sigilo da fonte.

Um agente público entregou uma informação sigilosa a um meio de comunicação”, disse Maia no vídeo. “Esse meio de comunicação deu divulgação. Ele está protegido pelo sigilo, que é um direito democrático do nosso país. Um hacker, um criminoso, extraiu informações de um cidadão. Passou para a sua fonte. Ela pegou essas informações e jogou na sociedade. O sigilo da fonte é um direito democrático. Não é a favor do Glenn, mas é a favor da nossa liberdade de expressão”, afirmou o presidente da Câmara.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.