André Dusek|Estadão
André Dusek|Estadão

Em vídeo, Aloysio defende política externa atual e aproximação com Aliança do Pacífico

Novo ministro brasileiro das Relações Exteriores afirmou querer 'dar nova vida' ao Mercosul

André Ítalo Rocha, Agência Estado

02 Março 2017 | 19h40

 

Brasília - Em mensagem de vídeo publicada nas redes sociais, o novo ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes (PSDB), sinalizou que deve manter a política externa do seu antecessor, José Serra (PSDB), e disse que quer aproximar o Mercosul dos países que formam a Aliança do Pacífico, que são México, Colômbia, Peru, Chile e Costa Rica.

 

"Eu aceito o cargo consciente da responsabilidade e também das oportunidades que uma boa política externa, como essa que vem sendo praticada pelo governo Temer, pode trazer para o Brasil", afirmou o tucano. "E a política externa, nesse momento em que o Brasil começa a sair de uma crise profunda, pode dar uma grande contribuição, especialmente na área econômica, no comércio internacional e em investimentos", acrescentou.

 

No vídeo, Aloysio afirmou que quer dar "uma nova vida" ao Mercosul, citando uma aproximação com os países da Aliança do Pacífico e o acordo em negociação com a União Europeia, que, segundo ele, "é uma nova oportunidade de inserção mais competitiva do Brasil". 

 

O novo ministro disse ainda que o Brasil é um país que tem "grande influência na política internacional" e que vai se guiar pelas diretrizes da política externa brasileira previstas na Constituição, como a defesa da paz, da justiça, do meio ambiente e dos direitos humanos. 

Trump. Como senador, Aloysio Nunes já fez uma série de críticas à política protecionista adotada pelo presidente americano, Donald Trump. Em entrevista realizada dois dias após Trump ser alçado à presidência do Estados Unidos, o novo ministro afirmou considerar que o mundo após a eleição do republicano “vai ficar pior”. 

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.