Em tom de campanha, Dilma defende obras populares

Depois de três dias percorrendo as margens do Rio São Francisco ao lado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, participou hoje, do lançamento de um projeto enquadrado no programa federal "Minha Casa, Minha Vida".

CARMEN POMPEU, Agencia Estado

16 Outubro 2009 | 20h25

"Daqui pra frente, nenhum governo vai ser perdoado se não construir casas para o povo brasileiro", disse Dilma, depois de tecer elogios ao presidente Lula por ter criado o "Minha Casa, Minha Vida". Ela classificou a gestão de Lula como "um governo que abre caminhos".

Ao lado dos diretores da construtora Odebrecht e da prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins (PT), a ministra discursou em um pequeno palanque. Foi apresentada pelo locutor do evento como "convidada especial".

"Somos um governo que a gente pode sintetizar assim: que abre caminhos. E o nosso sucessor, o sucessor do governo do presidente Lula, nós acreditamos que estará dentro desse projeto. Ou sucessora, porque eu também não sou machista", comentou.

O empreendimento visitado pela ministra é destinado a famílias com renda de três a dez salários mínimos. Ao todo, beneficiará 2.846 famílias com casas de dois e três quartos e apartamentos de dois quartos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.