Em tempo recorde, Senado aprova Direito para o STF

O Senado aprovou hoje por 61 votos a favor, dois contrários e uma abstenção a indicação de Carlos Alberto Menezes Direito para o Supremo Tribunal Federal (STF). O nome de Direito foi aprovado em tempo recorde: um dia apenas depois de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ter enviado sua indicação para o Senado. O juiz é conselheiro da União dos Juristas Católicos do Rio de Janeiro. Em sabatina na na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Direito procurou afastar as resistências a seu nome ao afirmar aos senadores que "um juiz não discute sua fé no cumprimento da lei". Parte do governo não gostou da indicação de Direito por considerá-lo extremamente conservador em questões como o aborto e o uso de células tronco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.