Em SP, Marina critica fisiologismo do atual governo

A candidata a vice-presidente na chapa do PSB, Marina Silva, discursou sobre democracia participativa e aliança com a sociedade no evento de inauguração do seu comitê de campanha com o presidenciável Eduardo Campos (PSB) em São Paulo. "A sociedade não quer mais políticas apenas feitas para ela, mas com ela", disse nesta segunda-feira, 21. "Estamos aqui aprofundando a principal aliança, não aquela que dá tempo de TV, mas que dá tempo de interlocução, a aliança com a sociedade", afirmou.

ANA FERNANDES, Agência Estado

21 de julho de 2014 | 12h29

Marina voltou a criticar o fisiologismo do governo atual, citando o Ministério de Minas e Energia, que é comandado, segundo ela, por alguém "que não entende de energia". O atual ocupante da pasta é Edison Lobão (PMDB).

A ex-senadora falou também sobre a proposta "programática". Afirmou que o programa de governo estará pronto em breve e servirá de documento para que a sociedade cobre dela e de Campos em um futuro governo. Citou as propostas do passe livre para estudantes e de não ceder ao fisiologismo como promessas que podem ser cobradas.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesEduardo Camposcomitê

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.