Em seis meses, MS ganha 2 mil famílias de sem-terra

Mato Grosso do Sul registrou este ano o surgimento de mais de 2 mil famílias de sem-terra. O resultado da análise do cadastramento concluída hoje mostra que em janeiro existiam 10.800 famílias vivendo em barracas de lonas nas margens das principais estradas do Estado; esse número pulou para mais de 13.500 no final do semestre; são cerca de 70 mil pessoas. Os cadastros começaram a ser feitos no dia 27 de maio e acabaram na semana passada. Ramão Echeverria, um dos coordenadores do trabalho, disse que ainda existem algumas famílias que não foram cadastradas porque não estavam nos acampamentos; há, inclusive, um acampamento inteiro na cidade de Sidrolândia, que não chegou a ser cadastrada.Técnicos do Incra garantem existir o espaço necessário aos cadastrados em condições legais. Para tanto, durante o ano passado, foram vistoriadas mais de 200 fazendas. As consideradas improdutivas estão indicadas para desapropriação e inclusão no Programa Nacional de Reforma Agrária, sendo suficientes para atender a demanda atual.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.