Em SE, 16 são presos por fraudes em leilões judiciais

Dezesseis pessoas foram presas hoje durante a realização da Operação Arremate, da Polícia Federal (PF), em Sergipe, que teve o objetivo de desarticular uma quadrilha especializada em fraudar leilões judiciais e extrajudiciais, praticar corrupção de leiloeiros, lavagem de dinheiro e sonegação fiscal.

SOLANGE SPIGLIATTI, Agência Estado

04 de maio de 2011 | 15h10

Entre os presos estão empresários e leiloeiros que se beneficiavam das fraudes. Somente os leilões da Justiça Federal e Tribunal Regional do Trabalho envolveram lotes que chegam a montantes superiores a R$ 35 milhões. Nos demais órgãos públicos a fraude também foi de valores consideráveis.

Os 90 policiais federais cumpriram 11 mandados de prisão preventiva, cinco mandados de prisão temporária e 15 mandados de busca e apreensão, expedidos pela 3ª Vara da Justiça Federal no Estado.

As investigações policiais duraram cerca de 18 meses e nesse período a quadrilha fraudou leilões da Justiça Federal, da Justiça do Trabalho, da Justiça do Estado de Sergipe, do Banco do Estado de Sergipe, do Departamento Estadual de Trânsito de Sergipe, da Secretaria de Estado da Administração, da Companhia de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Irrigação de Sergipe, dos municípios de Pirambu, Estância e Lagarto, entre outras instituições.

Mais conteúdo sobre:
fraudeleilãojustiça

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.