Em São Paulo, militantes se reúnem em frente à Rede Globo

O acordo entre os candidatos que participam do debate da TV Globo para não enviar cabos eleitorais à frente da emissora não impediu que alguns militantes enfrentassem o frio da noite na avenida Luís Carlos Berrini, na Zona Sul de São Paulo. Cerca de 50 pessoas ligadas ao candidato a vereador petista Paulo Batista dos Reis foram ao local com ônibus de campanha para ajudar a candidata à reeleição Marta Suplicy. Outros 40 apoiadores do candidato a prefeito Paulo Pereira da Silva (PDT), o Paulinho, também apareceram. O candidato José Serra (PSDB) contou com um cabo eleitoral contratado pelo comitê central de campanha. "Vim por conta própria para dar uma forcinha", disse Rafael Rezende, de 19 anos, que recebe R$ 20,00 por dia para fazer campanha pró-tucano.O primeiro a chegar, porém, foi um apoiador de Marta. Ele chamava a atenção pela indumentária: camisa vermelha, gravata e suspensórios estampados e um chapéu de mestre-cuca forrado de broches do Corinthians e adesivos da candidata à reeleição. Pouco tempo depois, chegou à frente da emissora o grupo ligado a Paulinho. O clima na frente da emissora é amistoso. Os cabos eleitorais não tinham dado, pelo menos até as 22 horas, nenhum trabalho aos policiais militares da Base Comunitária Móvel que estava em frente à TV.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.