Em Ribeirão, Palocci lidera indicações para deputado federal

Mesmo recluso após deixar o governo por causa das revelações do caseiro Francenildo dos Santos, o ex-ministro da Fazenda, Antonio Palocci, liderou as indicações para deputado federal nas prévias do PT neste domingo, em Ribeirão Preto, no interior paulista, reduto eleitoral dele. Palocci recebeu 316 indicações numa eleição que contou com apenas 23% dos 2.300 filiados ao partido na cidade. A votação não decide que Palocci será candidato. É apenas uma consulta interna do partido para ajudar na definição de quem terá a legenda para disputar as eleições.A pré-candidata ao governo Marta Suplicy venceu as prévias em Ribeirão Preto, com 311 votos contra 210 do senador Aloisio Mercadante. Sete petistas anularam o voto e nove votaram em branco.O presidente do diretório municipal, vereador Jorge Parada, não deu importância ao pequeno comparecimento dos militantes. "A expectativa era a votação de cerca de 20% dos filiados no interior. Na capital esse percentual deve ficar em torno de 40%", disse.Ele afirmou que nas eleições para o diretório municipal o número de votantes passou de 700. "Também tivemos hoje a eleição de um dos conselhos tutelares da cidade, no mesmo horário, o ajudou a reduzir o número de votantes".Parada não ficou surpreso com a vitória de Marta, que ele já esperava, mas com a diferença de 100 votos. "Esperava que a diferença fosse menor", comentou.Além das indicações de Palocci, para deputado federal os filiados indicaram o ex-prefeito de Franca, Gilmar Dominici (66 indicações) e Renato Simões (66). Para deputado estadual o mais indicado foi o vereador de Ribeirão Preto Beto Cangussú, com 301 indicações. O ex-vereador José Carlos Sobral ficou com 61 indicações e Edna Martins, vereadora em Araraquara, ficou com 57 indicações.Segundo o PT, as prévias aconteceram em 85% das cidades paulistas. Dos 645 municípios, 549 formaram comissões municipais escolher entre Marta e Mercadante. O secretário de Organização do PT, Luiz Turco, espera que o resultado oficial saia já nesta segunda-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.