Em reação, Mercadante quer que Serra explique ambulâncias

O senador Aloizio Mercadante (PT-SP) reagiu à cobrança do governador eleito José Serra nesta quarta-feira para que ele dê explicações sobre a origem do dinheiro utilizado na compra do dossiê contra tucanos. Mercadante disse que "a eleição já acabou" e que "Serra precisa descer do palanque".O petista aproveitou para também provocar Serra, ao transmitir, por intermédio de sua assessoria, a afirmação de que também há dúvidas sobre a negociação de ambulâncias superfaturadas ocorridas no governo do presidente Fernando Henrique Cardoso.De acordo com o senador, há "duas coisas fundamentais" que precisam ser esclarecidas. Primeiro é sobre 70% das ambulâncias, ou cerca de 500 delas, que foram superfaturadas na gestão do governo anterior. "Que tinha Serra e Barjas Negri como ministros", afirma, segundo sua assessoria. A polêmica começou com Expedito Veloso, ex-diretor do Banco do Brasil, dizendo que o dossiê contra tucanos mostrava pagamentos à campanha presidencial de Serra, em 2002, que vieram da máfia das ambulâncias. O governador eleito de São Paulo reagiu, chamando Expedito de "aloprado" e "delinqüente" e cobrando explicações de Mercadante sobre a origem do dinheiro, uma vez que o ex-assessor de campanha do petista também está envolvido no caso. A outra coisa fundamental, no dizer de Mercadante, é a tentativa de compra do dossiê e a origem do dinheiro utilizado para tanto. O petista afirma que, ninguém mais do que ele, tem interesse que tudo seja esclarecido. "E para tanto estou totalmente à disposição das autoridades", afirma.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.