Em programa de rádio, Dilma reafirma que 2012 'será ainda melhor'

Presidente lembrou criação de mais de 2 milhões de emprego em 2011 e prometeu 'avançar muito mais' para proteger economia da crise internacional

Agência Estado

02 de janeiro de 2012 | 12h06

A presidente Dilma Rousseff fez balanço positivo do ano de 2011 e afirmou que 2012 "será ainda melhor". A avaliação foi feita na edição desta segunda-feira, 2, do programa semanal de rádio Café com a Presidenta, que reapresentou trechos do pronunciamento da presidente à nação transmitido no último dia 23 de dezembro.

 

No programa, Dilma repetiu ainda estar longe de se sentir satisfeita, mas ter cada vez mais convicção de que "podemos e vamos avançar muito mais". "Com planejamento e políticas acertadas, estamos conseguindo proteger a nossa economia, os nossos setores produtivos e, sobretudo, o emprego dos brasileiros. Estamos transformando um momento de crise em um momento de oportunidade e entrando em uma nova era, uma era de prosperidade", afirmou.

 

Dilma ressaltou a criação de mais de dois milhões de novos postos de trabalho em 2011, além de "um bom crescimento, porque ele está acompanhado de inflação baixa, de juros descendentes, aumento do emprego, distribuição de renda e diminuição de desigualdades".

 

A presidente reafirmou que o novo ano "será mais um marco de consolidação do modelo brasileiro". Segundo ela, o 2012 começará com menos tributos para as mais de 5 milhões de pequenas empresas que estão no Simples e para os Microempreendedores Individuais. "Estes empreendedores também vão ter crédito mais fácil e mais barato", disse.

 

"Todos os brasileiros vão ter mais facilidades para comprar a casa própria. Até 2014, a Caixa Econômica Federal e o Banco do Brasil vão investir mais de R$ 125 bilhões no Minha Casa, Minha Vida", acrescentou.

 

Ao lembrar a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) sobre produtos da linha branca e a renovação da redução de tributos sobre caminhões, utilitários e máquinas agrícolas, Dilma disse que "com menos impostos e mais crédito a economia brasileira vai crescer mais".

 

Em relação a investimentos em obras e programas sociais, a presidente afirmou que mais desenvolvimento e melhor infraestrutura serão trazidos pelas obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) que, em 2012, "ganharão ainda mais ímpeto, em todo território nacional" e que o governo poderá ampliar políticas de apoio aos mais necessitados. "Por exemplo, o programa Brasil Sem Miséria, que já produziu grandes resultados, vai se consolidar plenamente em 2012", afirmou a presidente.

Tudo o que sabemos sobre:
dilma2012

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.