Em Petrópolis, Marina critica 'guerra de dossiês'

A candidata à Presidência da República pelo PV, Marina Silva, disse hoje, durante visita a Itaipava, distrito de Petrópolis (RJ), criticou hoje a "guerra de dossiês" e lembrou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva já foi vítima desse tipo de prática. "Não vou ficar preocupada com dossiê até porque espero que prevaleça o debate e não a rasteira e o golpe baixo, de qualquer tipo de montagem ou atitude que já vi fazerem com o presidente Lula". Marina se referia ao suposto dossiê contra o candidato tucano José Serra.

FELIPE WERNECK, Agência Estado

22 de junho de 2010 | 19h03

A candidata fez um corpo a corpo no centro de Petrópolis, acompanhada de candidatos a deputados federal e estadual. O primeiro compromisso na cidade foi uma visita ao canal de TV evangélico Adonai, onde concedeu mais uma entrevista. Depois, fez uma caminhada de 25 minutos, na qual cumprimentou de maneira tímida algumas pessoas que a reconheceram e tomaram a iniciativa de falar com ela.

A candidata foi recebida por um grupo de servidores em greve e prometeu, sempre identificando-se como senadora, interceder junto à Prefeitura de Petrópolis para tentar solucionar o impasse. O último compromisso previsto era uma palestra em um hotel. Marina foi acompanhada por fiscais da Justiça Eleitoral durante todo o percurso.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçãoMarina Silvadossiês

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.