Reprodução
Reprodução

Em pegadinha, Cardozo cita jurista 'Tomás Turbando' ao defender Dilma

Ele se referia ao professor de Direito da UFMG Thomas de Bustamante; ainda não se sabe quem plantou a brincadeira de mau-gosto

Luciana Amaral, O Estado de S. Paulo

17 de junho de 2016 | 13h44

O advogado da presidente afastada Dilma Rousseff e ex-ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, caiu em uma pegadinha na Comissão Especial do Impeachment no Senado ao citar o jurista 'Tomás Turbando' nesta quinta-feira, 16.

Na verdade, Cardozo se referia a Thomas da Rosa de Bustamante, professor de Direito da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). A cacofonia aconteceu quando o advogado lia um documento relatando diversos nomes de importantes juristas com pareceres a favor de Dilma, como Juarez Tavares, Celso Antônio Bandeira de Mello e Dalmo Dallari. Bustamante defende que o processo de impeachment do presidente em exercício Michel Temer deve ser apensado com o de Dilma.

Ainda não se sabe quem plantou a brincadeira de mau-gosto. Na nota taquigráfica da sessão, quem aparece no registro da fala de Cardozo é Thomas de Bustamante.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.