Em PE, Lula diz que seu governo mudou paradigmas

De camisa vermelha e com a primeira-dama de Pernambuco, Renata Campos, ao lado, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse hoje, em Caruaru, no agreste do Estado, que o seu governo mudou paradigmas e quem o suceder terá de trabalhar muito. "Aprendemos o caminho das pedras e daqui para a frente ninguém volta para trás nesse país", afirmou o presidente, para em seguida, indagar: "Quem vai querer ficar para a história como quem fez menos que um torneiro mecânico?"

ANGELA LACERDA, Agência Estado

27 de agosto de 2010 | 17h38

A presença de Renata, sempre ao seu lado, foi explicada com uma forma de dar presença ao governador e candidato Eduardo Campos (PSB), proibido pela legislação eleitoral de participar dos dois compromissos institucionais de Lula na cidade: entrega da sede do campus do agreste da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e inauguração do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia (IFPE), cujos cursos técnicos começam a ser ministrados na segunda-feira.

Aclamado pelos futuros estudantes do IFPE, Lula reforçou que o Nordeste nunca recebeu tantos investimentos como no seu governo. Observou que hoje, ao se chegar em cidades do interior nordestino, as pessoas "pedem universidades e escolas técnicas". Lembrou, porém, não ter discriminado outros Estados ou Regiões. "Não queremos mais ser tratados como parte inferior do País, queremos ser iguais", disse o presidente, depois de desfiar empreendimentos que o governo federal realiza em Pernambuco e na Região.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2010LulagovernoPE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.