Em nota, Palocci defende honradez do ex-diretor do BC

O ministro da Fazenda, Antônio Palocci, divulgou hoje uma nota de agradecimento ao ex-diretor de Política Monetária do Banco Central, Luiz Augusto Candiota, que deixou hoje o cargo envolvido em suspeitas de evasão de divisas. Na nota, o ministro afirma que o diretor demissionário "retornará à atividade privada, após cumprido o período regulamentar de quarentena, com os mesmos predicados técnicos e honradez pessoal" que atuou no BC.Para o ministro, Candiota "deu uma contribuição fundamental para que o Banco Central cumprisse a função de executor da política monetária". Nesse período, afirma a nota, a inflação foi posta sob controle e a dívida pública sofreu uma expressiva mudança de perfil que entre outros feitos conduziram o País a "este excepcional momento de equilíbrio macroeconômico, de retomada do crescimento econômico, geração de empregos e recuperação das rendas dos trabalhadores". Para o ministro da Fazenda, "Candiota poderá olhar para as suas filhas com a dignidade dos grandes homens públicos".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.