Em nota, Jader critica BC e MP

O presidente do Senado, Jader Barbalho (PMDB-PA), divulgou no final desta tarde nota à imprensa em que critica o Banco Central e a Comissão de Promotores de Justiça do Ministério Público do Pará por não fornecerem a ele os documentos publicados pela revista Veja no último fim de semana e que o incriminariam por ter recebido em suas contas bancárias depósitos de recursos desviados do Banpará nos anos 80. O senador afirma que em março solicitou ao Banco Central "cópia integral do documentos que porventura contivessem acusações" a ele. "Sob o argumento de guarda do sigilo bancário, foram-me negados tais documentos", afirma a nota. Jader afirma ainda que desde 7 de maio solicitou ao Ministério Público do Pará cópias ou vistas aos documentos "que, reiteradamente, vêm sendo publicados nos jornais e revistas do Brasil, e que conteriam provas capazes de comprovar suposta participação na emissão de cheques adminstrativos do Banpará". O pedido foi negado hoje, segundo ele, pela comissão de promotores. "Sou provocado a toda hora a manifestar-me sobre documentos que remontam há 17 anos, sem saber ou conhecê-los na íntegra, vez que a imprensa os edita, recorta e remonta como quer para atingir os objetivos que pretende, qual seja: acusar-me", afirma o parlamentar em sua nota e acusa o Ministério Público do Pará de torná-lo "alvo de um processo de linchamento moral e político".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.