Em nota, EUA prometem transferir tecnologia ao Brasil

Aviões poderiam ser montados em território brasileiro e país sugere compra de 100 Super Tucanos

Tânia Monteiro, da Agência Estado,

09 de setembro de 2009 | 20h43

Diante da decisão de o governo brasileiro considerar a França parceiro estratégico preferencial no processo de compra dos caças que equiparão a Força Aérea, privilegiando o Rafale, a Embaixada dos Estados Unidos no Brasil distribuiu nesta quarta-feira, 8, nota em que diz que o governo norte-americano vai transferir a tecnologia do caça F/A-18 Super Hornet, um dos candidatos, ao Brasil, decisão aprovada pelo Congresso daquele país, além de aprovar a montagem dos aviões em território brasileiro.

 

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, avaliando o grau de competição entre as empresas, aproveitou a polêmica para ironizar: "Daqui a pouco, eu vou receber esses aviões de graça", respondeu, ao ser questionado se as ofertas dos Estados Unidos não poderiam significar uma reviravolta no caso.

Além da transferência de tecnologia, chegavam notícias no Ministério da Defesa de que os EUA estavam querendo até mesmo comprar 100 Super Tucanos para sua Força Aérea, e que as negociações já estavam em fase avançada com a Embraer, o que poderia servir para neutralizar a decisão da França de comprar dez aviões de transporte militar, o KC-390, em fase de desenvolvimento.

O governo brasileiro insiste na efetiva transferência de tecnologia para fechar negócio.

Tudo o que sabemos sobre:
caçasnotaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.