Em nota, Dilma lamenta morte de Abdias do Nascimento

A presidente Dilma Rousseff emitiu nota de pesar pelo falecimento de Abdias do Nascimento, ocorrido hoje. A nota, divulgada no fim desta tarde pela assessoria de comunicação do Palácio do Planalto, cita que "o Brasil perdeu hoje um dos seus maiores líderes no combate à discriminação racial" e destaca que "sua atuação incansável contribuiu para a definição de importantes marcos institucionais na luta contra o racismo no Brasil e para a consolidação de políticas públicas voltadas para a promoção da igualdade".

TÂNIA MONTEIRO, Agência Estado

24 de maio de 2011 | 18h24

Abdias do Nascimento morreu hoje, no Hospital Federal dos Servidores, no Rio de Janeiro, aos 97 anos. A causa da morte não foi revelada.

Pioneiro no movimento de luta contra a discriminação racial no Brasil, além de ator, poeta, artista plástico, diretor e dramaturgo, Nascimento foi militante da luta contra a discriminação racial e pela valorização da cultura negra. Era integrante da Frente Negra Brasileira e foi o responsável pela criação do Teatro Experimental do Negro, primeira companhia a promover a inclusão do artista afrodescendente no teatro brasileiro, nos anos 1940. Em 2001, foi reconhecido com prêmio da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco) por seu ativismo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.