Divulgação - 25.10.2013
Divulgação - 25.10.2013

Em nota, Dilma destaca trajetória política de Marcelo Déda

Amiga do governador de Sergipe, que morreu nesta segunda-feira, presidente diz que petista 'exerceu a Política com P maiúsculo'

Lilian Venturini - O estado de S. Paulo

02 Dezembro 2013 | 09h49

São Paulo - A presidente Dilma Rousseff destacou a trajetória política do governador de Sergipe, Marcelo Déda, que morreu na madrugada desta segunda-feira, aos 53 anos, em São Paulo. O petista estava internado desde maio no hospital Sírio-Libanês, onde se tratava de um câncer.

"O Brasil e o Estado de Sergipe perderam hoje um grande homem. Como prefeito, deputado e governador, Marcelo Deda exerceu a Política com P maiúsculo", escreveu Dilma em nota divulgada nesta manhã. Amiga do governador, a presidente visitou Déda em São Paulo em outubro durante sua passagem pela cidade. "Eu perdi hoje um grande amigo, daqueles das horas boas e más."

O corpo do governador será velado no Palácio-Museu Olímpio Campos, em Aracaju. Segundo assessores do Planalto, Dilma deve comparecer ao velório. As informações sobre o enterro serão divulgadas mais tarde, de acordo com a assessoria do governo do Estado.

Abaixo, a íntegra da nota:

O Brasil e o Estado de Sergipe perderam hoje um grande homem. Como prefeito, deputado e governador, Marcelo Deda exerceu a Política com P maiúsculo. A sua trajetória foi marcada pela dedicação em transformar para melhor a vida das pessoas, especialmente as mais humildes.

Eu perdi hoje um grande amigo, daqueles das horas boas e más. Deda era capaz de recitar poesia, inclusive as próprias, com a força de um grande artista e a naturalidade de um repentista. Ao mesmo tempo, era capaz de aprimorar uma discussão com uma lógica irretocável.

Marcella, Yasmim, Luísa, João Marcelo e Mateus perderam um pai amoroso. Eliane perdeu um companheiro leal. Deda foi um exemplo de coragem na saúde e na doença e um exemplo de caráter na vida privada e na trajetória pública.

Deda fará falta. Mas seu exemplo nos guiará.

Mais conteúdo sobre:
Marcelo Déda

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.