Em nota, Banco do Brasil nega que presidente entregará o cargo

Aldemir Bendine já teria pedido ao ministro da Fazenda, Guido Mantega, para deixar o comando do banco

Ayr Aliski e Andreza Matais, O Estado de S. Paulo

06 de novembro de 2014 | 15h30

Brasília - O Banco do Brasil negou que o presidente da instituição, Aldemir Bendine, tenha pedido para deixar o cargo. Em nota divulgada na tarde desta quinta-feira, 6, o BB diz que eventuais mudanças em seu comando ocorrem de acordo com as normas de seu estatuto.

"O Banco do Brasil informa que eventuais nomeações e demissões de presidentes ocorrem conforme determina o Estatuto Social da Organização. Nesse sentido, o BB nega especulações sobre 'entrega de cargo', e lamenta a publicação de boatos", cita a nota.

Bendine, entretanto, já teria pedido ao ministro da Fazenda, Guido Mantega, para deixar o comando do banco, conforme informou mais cedo o Broadcast, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado. Segundo fontes, um mês antes das eleições, Bendine teria informado ao ministro que, num eventual segundo mandato da presidente Dilma Rousseff, ele não iria continuar no cargo. De acordo com essas fontes, o presidente do BB afirmou considerar que termina um ciclo, num cargo que traz muito desgaste pessoal.

Mantega teria pedido a Bendine que aguardasse no cargo até a escolha do seu sucessor. O atual presidente do BB está no cargo desde abril de 2009, antes mesmo do início do governo Dilma. Conforme o Broadcast informou na semana passada, deve haver mudanças no comando da Caixa Econômica Federal, do Banco do Brasil e do BNDES no segundo mandato de Dilma.

Tudo o que sabemos sobre:
Banco do BrasilAldemir Bendine

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.