Em nota, PRB diz que não vai interferir em atuação de Pinato no Conselho de Ética

O partido diz ainda que apoiou a eleição do peemedebista para a presidência da Casa porque desconhecia as denúncias contra ele

Daiene Cardoso, O Estado de S. Paulo

05 Novembro 2015 | 18h54

Brasília - O PRB divulgou nota nesta tarde garantindo que não vai interferir no trabalho do deputado Fausto Pinato (PRB-SP) como relator do processo disciplinar contra o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O partido diz ainda que apoiou a eleição do peemedebista para a presidência da Casa porque desconhecia as denúncias contra ele.

"A presidência nacional do PRB vem a público afirmar que não irá se interpor ao trabalho desenvolvido por Pinato sob qualquer circunstância, estando a atuação do relator restrita aos fatos e ao rito processual", diz a mensagem assinada pelo presidente da legenda, Marcos Pereira.

A sigla admite que apoiou a eleição de Cunha no começo do ano, mas ressalta que o apoio se deu "com base na proposta de isenção e independência do Poder Legislativo". "Naquela ocasião, as denúncias agora trazidas à tona não eram conhecidas", afirma o presidente do partido.

O partido rebate as críticas de que Pinato foi o deputado menos votado de São Paulo e que foi eleito por causa da votação expressiva do líder da bancada, Celso Russomanno (SP). "O fato de cumprir seu primeiro mandato e ter sido eleito com pouco mais de 22 mil votos não devem ser elementos condicionantes ao resultado de sua missão", destaca o texto.

Pereira finaliza a nota dizendo que o País espera que "a verdade prevaleça" e que "a justiça seja feita". "É um excelente momento de passar o País a limpo".

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.