Em MInas, Dilma evita comentar pesquisa eleitoral

A presidente Dilma Rousseff se esquivou de comentar nesta segunda-feira sobre o cenário eleitoral para a disputa da Presidência em 2014. Perguntada sobre o resultado da mais recente pesquisa Datafolha, que já mostra Eduardo Campos e Marina Silva no mesmo partido, Dilma disse que neste momento seu papel é exercer a Presidência. "Eu respeito os que pleiteiam, mas o meu problema é governar, não ficar preocupado com quem vai disputar", disse Dilma, lembrando ainda que há indefinição no quadro eleitoral.

JOSÉ ROBERTO CASTRO E RENAN CARREIRA, Agência Estado

14 de outubro de 2013 | 11h40

A presidente negou que sua postura com relação aos adversários seja "salto alto". Dilma afirmou que não pode destinar sua atenção para a disputa eleitoral porque o exercício da Presidência é uma tarefa "muito complexa". "Para mim, não é problema eleição agora. A eleição eu vou tratar oportunamente", disse a presidente em entrevista a rádios de Minas Gerais.

Minha Casa Minha Vida

A presidente disse ainda programa Minha Casa Minha Vida já entregou 1,3 milhão de casas e contratou outras 1,58 milhão. "Já entregamos 1,3 milhão de casas - foi um pouco menos, mas vou arredondar. E contratamos 1,58 milhão. Aqui em Minas Gerais 158 mil moradias já foram entregues e 125 mil foram contratadas", afirmou ela em entrevista a rádios locais.

Revelou que outro programa do governo, o Minha Casa Melhor, já emprestou R$ 1 bilhão para 270 mil famílias. "Já beneficiamos 270 mil famílias, e as pessoas já tomaram R$ 1 bilhão em empréstimos. Minas Gerais é o segundo Estado no número de pessoas que tomaram esse empréstimo."

A presidente afirmou que os varejistas notaram que o programa deu acesso a pessoas de baixa renda. "Varejistas me disseram que houve aumento nas vendas com o Minha Casa Melhor."

Dilma participa hoje ainda da inauguração da fábrica de transformadores de corrente e de potencial da Balteau, no Distrito Industrial de Itajubá (MG).

Tudo o que sabemos sobre:
DilmaMG

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.