Em Minas, Dilma anuncia R$ 1,6 bi a cidades históricas e lembra Tancredo

Pela segunda vez em duas semanas na região política do senador Aécio Neves, provável candidato em 2014, a petista cita ex-presidente como exemplo de 'grande brasileiro' e deixa tucano de fora da lista

Marcelo Portela, O Estado de S.Paulo

20 de agosto de 2013 | 13h04

SÃO JOÃO DEL REI - A antecipação da disputa eleitoral de 2014 acirrou os ânimos entre a presidente Dilma Rousseff e o PSDB. Pela segunda vez em duas semanas, a petista visita Minas Gerais, Estado do nome mais cotado da oposição para a corrida presidencial, o senador tucano Aécio Neves, para anunciar liberação de recursos. Nesta terça-feira, 20, Dilma escolheu justamente São João del Rei, berço da família do parlamentar mineiro, para o evento oficial de lançamento do Programa de Aceleração do Crescimento 2 (PAC2) Cidades Histórias, que destinará R$ 1,6 bilhão para 44 municípios em 20 Estados.

Para São João del Rei, comandada pelo petista Helvécio Reis, serão destinados R$ 41 milhões para obras em 15 imóveis e monumentos. "Teríamos outras hipóteses. Por que São João del Rei? Porque na última vez que estive aqui anunciei que ia fazer o PAC Cidades Históricas", disse, referindo-se à campanha eleitoral, durante entrevista concedida à rádio Emboaba.

E acrescentou, a poucos metros do chamado Solar dos Neves, que a cidade do Campo das Vertentes mineiro tem "grandes brasileiros e brasileiras". Citou "Tancredo", em relação ao ex-presidente Tancredo Neves e avô de Aécio, a beata Nhá Chica e crítica Bárbara Heliodora. "Fora os que não citei, e peço desculpas", disse.

Apadrinhado por Aécio e seu sucessor no governo mineiro, o governador Antonio Anastasia (PSDB) não acompanhou nenhuma das duas viagens recentes de Dilma ao Estado. Em Varginha, no último dia 7, o Executivo mineiro foi representado pelo Secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, o também tucano Narcio Rodrigues. Hoje, foi a vez do vice-governador, Alberto Pinto Coelho (PP), acompanhar a presidente. Na agenda de Anastasia - vaiado ao ser citado pelo vice em seu discurso -, o único compromisso era "despachos internos". Ainda há previsão de que Dilma visite Belo Horizonte na próxima semana para inaugurar o Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB).

 

Tudo o que sabemos sobre:
Aécio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.