Washington Alves/Estadão
Washington Alves/Estadão

Em MG, Zema promete 'alinhamento total' com agenda de Bolsonaro

Principal reivindicação do governador eleito de Minas é a renegociação da dívida do Estado com a União; em troca, promete austeridade

Leonardo Augusto, Especial para o Estado

07 Novembro 2018 | 14h22

O governador eleito de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), afirmou nesta quarta-feira, 7, que terá "alinhamento total" ao mandato do próximo presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL). Os dois deverão se encontrar em agenda a ser marcada até o próximo dia 21, conforme Zema.

A principal reivindicação do governador eleito de Minas é a renegociação da dívida do Estado com a União, hoje em cerca de R$ 90 bilhões. Zema quer melhores condições para pagamento de juros e, em troca, implementaria "medidas de austeridade", segundo afirmou nesta quarta-feira, 7, em encontro com empresários.

Conforme Zema, já "está claro", inclusive para a equipe econômica do presidente eleito, que o governo de Minas caminhará junto com o de Jair Bolsonaro. "O que vamos fazer estará completamente alinhado com Brasília", disse o governador eleito.

A renegociação da dívida do Estado já está em discussão com o governo federal, sob coordenação do ex-presidente do Banco Central, o economista Gustavo Franco, que vem assessorando Zema.

"Realmente a grande pauta que tem é com a equipe econômica dele (Bolsonaro). Esse assunto da renegociação da dívida já vem sendo tratado porque não é diretamente com ele. São técnicos do Ministério da Fazenda", disse. As conversas giram em torno do que o governo de Minas precisa fazer para ter acesso à renegociação. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.