Em mensagem, José Arruda diz que 'toda crise passa'

Governador afirma que tem como "única ambição" continuar seu governo até o fim do ano

Carol Pires, da Agência Estado,

02 Fevereiro 2010 | 16h39

Na mensagem encaminhada à Câmara Legislativa, lida na tarde desta terça-feira, 2, durante a primeira sessão de abertura do Ano Legislativo, o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (ex-DEM), considerado personagem principal de um escândalo de corrupção conhecido como "Mensalão do DEM", afirma que tem como "única ambição" continuar seu governo até o fim do ano. No texto, lido pelo secretário de Governo, Flávio Giussani, Arruda comparou a crise política local com a crise financeira mundial para concluir que "toda crise passa".

 

Veja também:

link Câmara do DF pede crédito extra para pagar suplentes

link Câmara do Distrito Federal amplia gastos em janeiro

link No DF, posse de suplentes fica para próximo presidente

link Câmara 'empaca' em investigação de mensalão do DF

 

"À época da crise financeira, eu falava que toda a crise passa, e que jamais devemos nos deixar levar pelas desesperanças. Vivemos neste início de 2010 um momento diferente, com motivações, implicações e repercussões diferentes, e não menos importantes para o Distrito Federal. Para mim, as palavras ditas em 2009 são mais do que uma verdade. É uma lição que tento viver a cada dia: cada crise passa. O que as diferencia é como cada pessoa escolhe para atravessá-la. Minha opção é pelo trabalho. Meu compromisso é com Brasília, é com os brasilienses", afirma o governador.

 

Arruda também faz menção, no texto, ao fato de ter pedido desfiliação do DEM, em dezembro, após pressão do partido para que o fizesse. Sem legenda, o governador não poderá concorrer à reeleição em outubro deste ano, como planejava. "Optei por me desvencilhar de toda amarra política e desisti de guerrear pelo poder de continuar meu trabalho", disse. "Estou diante dos senhores como um administrador. Ponho diante desta digna presença vestido de uma única ambição: continuar meu governo, ser um administrador, um tocador de obras em tempo integral", completou.

 

No restante da mensagem, Arruda fez um balanço positivo do governo e ressalta as obras e programas concluídas em três anos de gestão. O texto foi lido para um plenário com pouco mais da metade dos deputados distritais presentes. São 24 no total.

 

Ainda hoje, os deputados distritais elegerão o novo presidente da Câmara Legislativa. O cargo está sendo ocupado interinamente há cerca de um mês pelo deputado Cabo Patrício (PT). O nome mais cotado para assumir a vaga é Wilson Lima (PR), deputado aliado ao governador José Roberto Arruda.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.