Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Em meio à crise, Bolsonaro vai ao cinema ver filme sobre 'milagre da fé'

'Um filme totalmente inclusivo, um cinema cheio de surdos', disse Damares Alves, que acompanhou o presidente e a primeira-dama na sessão

Julia Lindner, O Estado de S.Paulo

26 de março de 2019 | 11h24

O presidente Jair Bolsonaro foi ao cinema, em um shopping na capital federal, acompanhado da primeira-dama, Michelle Bolsonaro. Ele foi assistir a uma sessão de pré-estreia de um filme chamado “Superação: o milagre da fé”, que será lançado oficialmente no dia 11 de abril. A exibição foi apenas para convidados da primeira-dama, que incluiu na lista a ministra da Mulher, Família e Diretos Humanos, Damares Alves. O compromisso não constava na agenda oficial de Bolsonaro e não foi informado a jornalistas nem mesmo após questionamentos. 

Ao deixar o cinema, a ministra Damares disse que a sessão foi “espetacular” e “todos se emocionaram”, inclusive o presidente e  a primeira-dama. “Um filme totalmente inclusivo, um cinema cheio de surdos. Mãe surda com filho surdo podendo assistir a um filme”, disse Damares.

A "escapada" de Bolsonaro no meio do dia se deu no momento em que o governo passa por uma crise política com a Câmara em torno da reforma da Previdência. Enquanto o presidente estava no cinema, o ministro da Economia, Paulo Guedes, informava sua desistência de ir à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) defender a proposta, o que acirrou as críticas ao governo.

A agenda do presidente previa um audiência com o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, no fim da manhã. À tarde o presidente tem reunião do conselho de governo.

De acordo com alguns convidados que estiveram no cinema, Bolsonaro chegou por volta das 9h ao shopping em Brasília. Ele e Michelle deixaram o local por volta das 11h15 por uma saída lateral, sem falar com a imprensa.

Bolsonaro assistiu a um filme americano que é baseado na história real de Joyce Smith, detalhada no romance autobiográfico “The Impossible: The Miraculous Story of a Mother’s Faith and Her Child’s Ressurrection” (“O Impossível: A História Miraculosa da Fé de uma Mãe e a Ressurreição de sua Criança”, em tradução livre), publicado em 2017. O filho de Smith, John, de 14 anos de idade, caiu em um lago congelado no Missouri, nos EUA, durante o inverno, chegou a ser declarado sem vida, mas teria reagido após oração da mãe. Leia mais aqui. 

Michelle tem uma ligação com entidades de surdos, deficientes e pessoas com doenças raras. Autodidata em Libras, chamou a atenção na posse presidencial pelo discurso inédito feito na linguagem de sinais. Desde o início do governo, ela também deixou claro que quer atuar em programas sociais ligados a essas áreas. Ela tem participado de diversos eventos relacionados ao assunto.

Veja o trailer do filme assistido por Bolsonaro: 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.