Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Wilton Jr/Estadão
Wilton Jr/Estadão

Em meio à crise, Temer chega a Moscou em turnê pela Europa

Além do vice-presidente, delegação conta com seis ministros, a maioria do PMDB, e passará, além da Rússia, também pela Polônia

Andrei Netto - Correspondente em Paris, O Estado de S. Paulo

13 de setembro de 2015 | 18h41

Em meio à crise política e econômica no Brasil, o vice-presidente Michel Temer chegou no início da tarde deste domingo, 13, a Moscou, na Rússia, primeira etapa de uma viagem de cinco dias pela Europa. Na delegação estão ainda seis ministros, dentre os quais quatro do PMDB. Na agenda, acordos de cooperação econômica e comercial, de energia, agricultura e defesa.

A viagem já estava programada, mas cai em um momento crítico para os dois governos, membros do grupo BRICS, que reúne grandes emergentes - Brasil, Rússia, Índia, China, e África do Sul. Envolvido pela grave crise política e pela desaceleração econômica que colocou o País em recessão técnica e resultou no rebaixamento da nota de risco e na perda do grau de investimento pela agência de ratings Standard & Poors, o Brasil busca ampliar o comércio exterior com a Rússia. 

Por sua vez, Moscou ainda procura parceiros internacionais que possam suprir a demanda de produtos importados, em especial alimentos, em razão do embargo econômico causado pela crise na Ucrânia. Além de enfrentar a recessão aproximando-se de parceiros dos BRICS, o governo de Vladimir Putin vê no Brasil uma alternativa para escapar do isolamento internacional ao qual foi submetido pela Europa e pelos EUA.

Em Moscou, a delegação brasileira tem, além de Temer - que na chegada não falou aos jornalistas -, os ministros da Defesa, Jacques Wagner, da Agricultura, Katia Abreu, de Minas e Energia, Eduardo Braga, do Desenvolvimento, Armando Monteiro, do Turismo, Henrique Eduardo Alves, e o de Pesca, Helder Barbalho. De todos os ministros da comitiva, quatro integram o PMDB e um o PTB - apenas Wagner é do PT. 

Questionado pelo Estado sobre se a viagem não representa para Temer uma oportunidade a mais para se apresentar à comunidade internacional, depois de viajar a Portugal no primeiro semestre, um diplomata do Itamaraty com passagem pela presidência disse não ver oportunismo da parte do vice-presidente. "Temer tem sido fiel à presidente Dilma", garantiu.    

Entre os compromissos da deleção em Moscou, estão o encontro com Sergei Naryshkin, presidente da Câmara de Deputados da Rússia, a Duma, nesta segunda, e a 7ª Reunião da Comissão de Alto Nível (CAN) de Brasil e Rússia, quando o vice-presidente terá encontro com o primeiro-ministro e ex-presidente russo Dmitri Medvedev, na quarta-feira. Na terça o destaque é o Fórum Empresaria Brasil-Rússia.

Depois de Moscou, a delegação segue para Varsóvia, na quarta-feira, onde Temer terá reunião com a primeira-ministra da Polônia, Ewa Kopacz, e com o presidente polonês, Andrzeij Duda.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.