Em meio a caso Battisti, Itália quer cancelar amistoso com Brasil

Vice-ministro das Relações Exteriores italiano, Alfredo Mantica, defende que partida não seja realizada

Jamil Chade, correspondente de O Estado de S. Paulo,

27 de janeiro de 2009 | 11h00

O vice-ministro das Relações Exteriores italiano, Alfredo Mantica, quer o cancelamento do amistoso entre o Brasil e Itália, no próximo dia 10 de fevereiro em Londres. A medida acontece em meio a crise diplomática entre os dois países após a concessão de refúgio ao ex-ativista de extrema-esquerda italiano Cesare Battisti, condenado por homicídio.  Veja também: Procurador-geral recomenda encerrar processo contra Battisti  TV Estadão: Ideologia não influenciou concessão de refúgio, diz Tarso   Documento: Processo do Ministério Público que defere extradição de Battisti     Opine: Você concorda com o refúgio dado a Cesare Battisti?  Leia tudo o que já foi publicado sobre o caso e entenda o processo Em um claro sinal de protesto e de agravamento da crise, a Itália ainda convocou seu embaixador em Brasília de volta à Roma e afirma que vai continuar a pressionar por uma revisão da decisão do Brasil.  A convocação foi decidida pela cúpula do governo italiano, com o envolvimento direto do primeiro-ministro Silvio Berlusconi.Oficialmente, o diplomata será chamado apenas para consultas na chancelaria italiana e a decisão não representa o rompimento nas relações entre os dois países. Mas, na linguagem diplomática, a convocação de um embaixador é considerado como um ato de protesto e praticamente o último passo de um governo antes do rompimento de relações diplomáticas.Roma admitiu que a convocação de seu embaixador é a primeira em décadas e justifica a decisão: o Brasil está dando refúgio a uma pessoa condenada à prisão perpétua pela Justiça italiana. A decisão foi tomada depois que a Procuradoria Geral da República recomendou ao STF (Supremo Tribunal Federal) que facilitasse a concessão de refúgio político e liberdade a Battisti. "Após uma consulta com o primeiro-ministro (Berlusconi) sobre a grave decisão do procurador-geral Antonio Fernando de Souza, o Ministro das Relações Exteriores, Franco Frattini, convocou o embaixador italiano no Brasil, Michele Valensise, para consultas em Roma", afirmou a nota do governo italiano.Jogo Além da iniciativa política, o governo quer pedir à federação de futebol da Itália de reconsiderar a partida amistosa. Ontem, o técnico Dunga já convocou os jogadores e ingressos já estão sendo vendidos, à preço de ouro.Fontes do Ministério das Relações Exteriores da Itália admitiram ao Estado que o caso está tendo "enorme repercussão" na cúpula do governo de Silvio Berlusconi, que também é presidente do Milan. "Há muita sensibilidade em relação ao tema, em especialmente nesse governo", afirmou a fonte diplomática.

Tudo o que sabemos sobre:
ItáliaBattisti

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.