Em Mauá, petista mantém favoritismo

É num clima de troca de acusações entre o ex-prefeito Oswaldo Dias (PT) e seu adversário Francisco Esmeraldo Felipe Carneiro, o Chiquinho do Zaíra (PSB), que os 274.814 eleitores aptos a votar em Mauá decidem neste domingo quem vai governar os destinos da cidade nos próximos quatro anos.A necessidade de Dias disputar o segundo turno foi um choque para todos os petistas em Mauá. Sua vitória em 5 de outubro era tida como favas contadas. O próprio presidente Luiz Inácio Lula da Silva, quando esteve na cidade, em 20 de setembro, adiantou que falaria pouco porque ali a situação já estava resolvida. "Aqui o Oswaldo vai ganhar no primeiro turno", bradou Lula.Abertas as urnas, porém, o petista teve 48,16% dos votos válidos (104.037). Chiquinho do Zaíra ficou em segundo lugar, com 27,20% (58.761), seguido de Diniz Lopes (PSDB), que registrou 22,08% (47.694). No segundo turno, Dias ainda conquistou apoio da maior parte dos derrotados, mas assessores de Chiquinho do Zaíra garantem que ele segue confiante e aposta em uma virada nas urnas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.