Em manobra pela CPMF, base obstruirá votação na Câmara

Se as cinco MPs que estão na Casa forem votadas, elas seguem para o Senado, o que atrasa a votação do tributo

Denise Madueño, do Estadão

27 de novembro de 2007 | 13h14

Os partidos da base do governo anunciaram, em reunião com o presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia (PT-SP), e líderes partidários que vão obstruir a votação no plenário da Câmara para evitar que as medidas provisórias sigam para o Senado e atrapalhem a votação da proposta que prorroga a cobrança da CPMF até 2011. Na pauta da Câmara há cinco Mps que estão trancando a pauta e, assim que forem votadas pelos deputados passarão a trancar a pauta do Senado atrasando a tramitação da CPMF. O líder do PSDB, Antonio Carlos Pannunzio(SP), reclamou: "a Câmara fica à disposição de uma pauta trancada pelo presidente da República que não quer que a casa vote". A oposição argumenta que há vários projetos que precisam ser votados pela Câmara antes do recesso parlamentar que começa em 23 de dezembro, como a proposta de emenda constitucional que muda o número de vereadores e o tratado internacional sobre pessoas portadoras de deficiências físicas.

Tudo o que sabemos sobre:
CPMF

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.