AFPPHOTO / EVARISTO SA
AFPPHOTO / EVARISTO SA

Em mais um vídeo na rede social, Temer exalta dados econômicos e incentiva consumo

Presidente adota um tom mais informal para destacar que a queda da inflação e dos juros pode ajudar 'você que quer comprar a casa própria, adquirir um carro ou eletrodomésticos'

Carla Araújo, O Estado de São Paulo

29 de julho de 2017 | 12h00

Brasília – Com um visual mais informal, de camisa azul, sem gravata, o presidente Michel Temer publicou nas redes sociais neste sábado mais um vídeo exaltando indicadores econômicos e ações do governo. Com uma linguagem também mais informal, dirigindo-se ao telespectador como “minhas amigas e meus amigos”, Temer destacou que a inflação e o juros em queda podem incentivar o consumo.

“O governo está melhorando a economia. A inflação baixou no mês de junho”, disse, destacando que o índice está em 3% em doze meses até junho “contra mais de 10% quando assumi a Presidência da República no ano passado”. “Pela primeira vez em 4 anos, a taxa básica de juros esta  abaixo de dois dígitos. Os juros caíram para 9,25% ao ano. É a sétima queda seguida. Isso é importante para você que quer comprar a casa própria, adquirir um carro ou eletrodomésticos, por exemplo”, afirmou.

O presidente disse ainda que “as boas notícias não param por aí” e citou o crescimento de 4% da produção industrial e um dos eventos que fez nesta semana no Planalto como tentativa de agenda positiva, o lançamento do novo marco da mineração. “Simplificamos o processo e criamos a Agência Nacional de Mineração, tudo isso respeitando o meio ambiente”, disse. Com o novo marco, o governo quer aumentar a tributação sobre a mineração.

No fim de sua fala, o presidente mantém o tom otimista e diz que “os bons resultados só nos animam a continua trabalhando pelo Brasil. Vamos em frente”.

Estratégia. Temer gravou o vídeo publicado neste sábado na noite de sexta, em Brasília. Ainda na sexta, o Planalto já havia divulgado outros dois vídeos, um em que o presidente destacava a queda do desemprego e outro explicando a autorização para o uso das Forças Armadas no Rio de Janeiro.

Com a crença de que conseguirá derrubar a denúncia por corrupção passiva já na semana que vem, o presidente Michel Temer definiu algumas mudanças para tentar reforçar a imagem do governo e avançar nas pretendidas reformas.

Com a aprovação em 5% - menor do que a de José Sarney, Fernando Collor e Dilma Rousseff no auge da impopularidade -, o governo Temer fará a partir da semana que vem uma reestruturação da comunicação digital. O responsável será o marqueteiro do PMDB, Elsinho Mouco, que trabalha com o presidente há quase 15 anos.

Segundo fontes do Planalto, a mudança faz parte de uma estratégia de Temer de buscar alguém de sua confiança que o ajude a diminuir a rejeição e conquistar apoio e compreensão para a implementação das reformas.

Desde o surgimento da denúncia contra Temer em maio, Elsinho tem sido o principal conselheiro de comunicação do presidente e um dos redatores de seus discursos. Agora, a ideia é reforçar o conteúdo das redes sociais, com uma linguagem ousada, criativa e direta.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.