Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Em Maceió, manifestação reúne cerca de 10 mil

Ato organizado pelo Movimento Brasil Livre percorreu três quilômetros entre a orla da Jatiúca e Ponta Verde, a área nobre da capital alagoana, onde a manifestação foi encerrada com apitaço e execução do Hino Nacional Brasileiro

Carlos Nealdo, especial para o Estado, O Estado de S. Paulo

15 de março de 2015 | 16h08

Maceió - Cerca de dez mil pessoas - segundo cálculos da Polícia Militar de Alagoas - participaram neste domingo, 15, em Maceió, de manifestação contra o governo da presidente Dilma Rousseff, organizado pelo movimento Brasil Livre. Com gritos de "fora Dilma" e pedidos de impeachment, o grupo percorreu três quilômetros entre a orla da Jatiúca e Ponta Verde, a área nobre da capital alagoana, onde a manifestação foi encerrada com apitaço e execução do Hino Nacional Brasileiro. 


Ao longo do percurso, alguns simpatizantes do Partido dos Trabalhadores que haviam estendidos bandeiras nas sacadas dos prédios foram hostilizados pelos manifestantes. Simpatizantes do movimento estenderam bandeiras do Brasil nas janelas do prédio e endossaram o pedido de impeachment da presidente. Turistas hospedados em hotéis da cidade aproveitaram para fotografar a manifestação, tida como pacífica pela PM. Apesar da tranquilidade, o movimento Brasil Livre contratou 50 seguranças particulares para acompanhar o protesto, seguido por pelo menos 80 policiais militares. 

Segundo Wander Cardoso, um dos coordenadores do movimento Brasil Livre em Alagoas, o ato é fruto da insatisfação de parte da população contra os desmandos do governo e corrupção instalada no País. "Queremos deixar claro que não somos a favor de uma intervenção militar", destacou o coordenador, que antes de conceder entrevista ao Estado fez questão de conferir as credenciais do repórter. "Nunca se sabe quem está dentro da manifestação", justificou.

Tudo o que sabemos sobre:
protestosDilma Rousseff

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.