Em Londres, Lula critica embargo norte-americano a Cuba

O presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva aproveitou hoje sua participação no Seminário da Governança Progressista, em Londres, para criticar as "elites brasileiras" e a política externa adotada pelos governos anteriores. Sentado ao lado do primeiro-ministro britânico Tony Blair, Lula ainda criticou durante seu discurso o embargo norte-americano a Cuba e os subsídios agrícolas europeus.Segundo afirmou o presidente, os principais problemas econômicos no mundo tem uma natureza "essencialmente política", citando como exemplo a "intransigência da França" na queda dos subsídios agrícolas europeus e o embargo norte-americano a Cuba. "Cuba é um país pequeno e não vai invadir os Estados Unidos. Esse embargo é resultado da pressão dos exilados cubanos em Miami", destacou Lula. Lula afirmou que há uma necessidade de os países ricos fazerem esforços para uma maior distribuição de renda no mundo. Mas salientou que a principal responsabilidade para a solução dos problemas brasileiros é "dele mesmo". "O problema do Brasil é meu e eu que tenho que resolver", afirmou o presidente.Ele também criticou as "elites do País". "Tudo que eu quero provar é que a elite brasileira estava errada", disse Lula. Ainda segundo o presidente, os governos anteriores não se concentraram em intensificar as relações com a América do Sul e a África. "Todo mundo pensava na Europa, porque os governantes estudaram na Europa", afirmou Lula, fazendo uma menção indiretada ao presidente Fernando Henrique Cardoso. Blair, ao apresentar Lula no seminário, teceu elogios ao presidente brasileiro que, segundo ele, está tendo um "fantástico sucesso" no inicio de seu mandato. O primeiro-ministro britânico afirmou que Lula é um governante " cuja notável história pessoal fala por si mesmo".Durante o seminário, o primeiro-ministro britânico sentou-se entre entre Lula e o presidente da África do Sul,Thabo Mbeki. Após as várias críticas feitas ao países ricos por Lula e Mbeki, Blair, em determinado momento do seminário, brincou: "Quero agradecer a quem me colocou entre os dois".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.