Em Itu, prefeito decreta luto em versos pela morte de Covas

O prefeito de Itu, Lázaro José Piunti (PSDB) editou um decreto emforma de poema para decretar luto oficial de três dias pela morte do governadorlicenciado Mário Covas. O decreto 0020, publicado hoje, diz: "Forma gélida, maneira clássica, expressão formal de justificar a edição de um decreto. Não! Pelo menos desta vez! Uma frase é suficiente: Morreu um homem de bem! E por essa razão, justificadas razões comportam a decretação comovida do tríduo de luto em toda urbe ituana. Em 06 de março de 2001, voou para Deus, o peregrino da existência, o apóstolo do bem comum, arauto da dignidade: Mário Covas Júnior." Na justificativa, acrescenta: "Milhares de decretos oficiais anunciarão, pelo Brasil adentro, com amplas e meritórias justificativas formais, encorpadas de títulos que Mário Covas ostentou, cargos eletivos que exerceu, atividades múltiplas que brilhantemente cumpriu. Para os amigos leais de Itu, bastam: o sentimento, a prece, as lágrimas, corações e mentes repletos de tristeza. Mais a inquebrantável fé nos desígnios de Deus. Descanse, guerreiro social, na mansão dos justos." O prefeito e sua mulher, a deputada estadual Maria do Carmo Piunti (PSDB), eram amigos pessoais de Covas. "Estou perdendo um amigo e o PSDB sua última referência", disse, lembrando que, com o ex-governador Franco Montoro, Covas ajudou a construir a história recente do País. "Sonharam juntos o projeto humano de uma sociedade mais justa."

Agencia Estado,

06 de março de 2001 | 14h47

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.